Consultor precisa de certificado?

Consultor precisa de certificado?

Quero entrar na carreira de Consultoria e ser um Consultor de sucesso.
Preciso de uma certificação ou embarco diretamente no mercado?
Qual o melhor caminho a seguir?


Você, que é um profissional
antenado e está sempre em busca de novos conhecimentos, já deve ter notado o discurso que paira sobre o mercado de trabalho e prega que as empresas procuram profissionais cheios de habilidades emocionais, comunicacionais e estratégicas.

É claro que essas competências são importantes. Porém, é preciso tomar cuidado com os discursos ilusórios que dizem que esses conhecimentos são suficientes para uma carreira sólida na Consultoria.

De qualquer maneira, essas alegações “tendência” plantaram uma dúvida naqueles que pretendem se tornar Consultores: afinal, é obrigatório ter um certificado para exercer a profissão?

Respondo a esse questionamento comum – mas extremamente relevante – neste post e no vídeo.

Além disso, tomei a liberdade de trazer algumas dicas para você entender como se destacar na sua área específica da Consultoria. Espero que essa leitura sane suas dúvidas  sobre esse tema e te ajude a decidir o melhor para a sua carreira de Consultor.

Bem, em poucas palavras: NÃO, não é necessário um certificado específico para ser consultor.

Diferentemente de algumas outras áreas, nem mesmo existe um certificado obrigatório. Para ser advogado, por exemplo, você precisa ter a certidão da Ordem de Advogados do Brasil (OAB). No caso de consultoria, ao menos na teoria, nem mesmo formado (em escola ou universidade) é um impeditivo.

Entretanto, a verdade é que você não irá longe na consultoria se não for fortemente qualificado.

Por exemplo, é possível que microempresas, talvez algumas pequenas, não deem tanto peso para os diplomas. A maior parte das médias, e certamente as grandes e multinacionais, porém, irão valorizar – e muito – o background acadêmico e profissional do consultor. 

É bom destacar que os diferenciais mais relevantes para a contratação não são os mesmos para qualquer empresa, mas… se coloque no lugar do seu cliente e se pergunte: por quais motivos ele deve te contratar? Por que ele deveria confiar no seu trabalho? O que você tem de diferente para adicionar à empresa dele?

Seu objetivo não precisa visar apenas a contratação. Procure estudar e se especializar para ter fundamentos sólidos nas suas escolhas profissionais. O sucesso? Bem, o sucesso é consequência natural.

Se você me acompanha há algum tempo, já deve ter ouvido essa minha dica: pense nas empresas que você mais admira e depois pesquise sobre as experiências acadêmicas dos seus CEO’s, chefes de departamentos etc. 

Você vai perceber que a maioria deles, senão todos, estudaram muito para alcançar tamanho sucesso.

É claro que cada um tem suas possibilidades, mas não deixe o desenvolvimento das suas competências conceituais de lado para focar apenas nas suas habilidades interpessoais e técnicas. Procure aprimorá-las o máximo que conseguir.

Experiências práticas são importantes, mas as teorias que fundamentam a prática são mais importantes ainda. Não siga cegamente as “tendências” ou as falácias dos gurus. Isso irá te tornar apenas “mais um”. Você será mais um profissional padronizado e seu potencial será reduzido!

Se você tiver alguma dúvida, sinta-se à vontade para conversar comigo pelos meus perfis nas redes Linkedin, Instagram, Facebook e Twitter, além do meu formulário de contato do blog. Semanalmente, trago conteúdos valiosos, como dicas rápidas e sugestões de leituras interessantíssimas para seu crescimento profissional, seja na área de Marketing ou na Consultoria.

Deixe uma resposta