Como o Consultor deve lidar com situações sensíveis

Como o Consultor deve lidar com situações sensíveis

Em suas atividades como Consultor, free lancer ou profissional de agência, por vezes você se encontrará em situações delicadas, difíceis, como na confecção de auditorias ou na apresentação de relatórios que eventualmente apresentem falhas de seu cliente.

Para ajudá-lo a lidar com estes momentos, gravei um vídeo no qual compartilho com você dois casos complicados que vivi. Em um dos cases, atuei junto a uma organização pública. Em outro exemplo, trato de uma experiência com uma empresa privada.


 

É muito importante que, jamais, você se desvirtue de suas responsabilidades como consultor. Ou seja, é imperativo que você mostre, racionalmente, para seu cliente, quais são os caminhos que ele deve seguir e as razões para tal.

Face a “sinucas de bico” ou “saias justas”, você deve ilustrar e orientar quanto aos melhores rumos possíveis para a organização, de forma sempre muito bem embasada.

Quais situações sensíveis são mais comuns?

Praticamente qualquer fornecedor pode esbarrar

No papel de Consultor, você perceberá que é muito comum se ver em situações sensíveis. Alguns dos casos mais frequentes podem acontecer quando você:

  • Precisa demitir alguém
    Penso que é alguém do cliente, um funcionário da empresa, que deva ter esse papel. Se a bola cair no seu colo, busque perceber como é a cultura e os procedimentos da organização para lidar com situações assim. Siga essas direções, seja humano e use sua empatia para trabalhar de forma profissional e consciente.
  • Se depara com algum indício ou evidência de corrupção
    Em um caso tão grave, a dependar da fonte do problema (qual ou quais profissionais da organização estão envolvidos) é essencial que relate o mais breve possível, de forma muito completa e didática.
  • Percebe que justamente sua interface no cliente (como o Diretor de Marketing, por exemplo) é o ponto problemático da organização
    Ao notar que é sua interface direta que é a fonte do problema ou um elo frágil para a organização, primeiramente certifique-se buscando exemplos e evidências concretas. Prepare um relatório e apresente em uma reunião presencial e individual com o gerente direto do profissional problemático.

Dou mais alguns exemplos no vídeo. Conto dois de meus cases e digo como eu saí de alguns momentos peculiares.

Também recomendo que leia os posts e assista aos vídeos adicionais que sugiro a seguir:

 

Compartilhe:
Compartilhe:

Nino Carvalho

Consultor e professor internacional, com mais de 20 anos de carreira em Estratégias de Marketing na Era Digital. Portfólio e experiência inclui algumas das maiores marcas do mundo, como Toyota, NFL, Ericsson, Dow, Dupont, EDP, MDS Group, Johnson & Johnson, IBM, Qualcomm, entre outras. É Mestre (IBMEC, BR), Pós-graduado em Strategic Marketing (CIM, UK) e PhD Candidate (Universidade do Porto, PT e University of Texas Austin, EUA).
Fechar Menu